Estádios no Brasil: saiba como visitá-los de graça (e como visitei os últimos 20)

por Fernanda de Lima
0 comente

Não sei se é a quarentena mas tenho recebido muitas perguntas com a mesma curiosidade: “como você faz para visitar estádios?”, “é difícil?”, “você avisa ou só chega lá?”, “você paga?”, “é caro?”. Ontem respondi sete dessas, anteontem três, semana passada já nem lembro, então resolvi fazer um texto sobre visitar estádios no Brasil de graça para contar com mais detalhes como EU faço.

VEJA TAMBÉM: Destino Borá – 11 estádios em 3 dias

Visito estádios da mesma forma que todo mundo, porque não vejo sentido em fazer de uma maneira que não seja acessível para todos. Meu objetivo é incentivar mais pessoas a explorarem os estádios de futebol como as atrações turísticas que eles são. Raríssimas vezes, por ocasião, menciono, sim, o fato de ser jornalista – porque é mesmo minha profissão – e consequentemente o que faço no Guia. Isso acontece especialmente quando minha agenda não coincide com a do estádio ou então em coberturas de jogos e eventos.

Vejo que com o desejo de conhecer mais estádios, falta também a informação. Temos 790 estádios no Brasil, os dois tipos principais são municipais e privados. Os privados, em sua maioria, têm tour pagos que variam, em média, de R$ 2 a R$ 60. Não tem segredo. Pagou, entrou!

Os estádios municipais – e é aí que está o grande trunfo – ficam quase sempre abertos! Em todos os municipais que fui até hoje, entrei sem problemas. Muitos deles têm complexos esportivos abertos para a comunidade local. Os municipais que não estavam abertos, sempre tinham um segurança no espaço e eu SEMPRE pedi para conhecer do mesmo jeito. Funcionou em um total de… TODAS AS VEZES.

Estádio Benitão, em Rio Claro. Encontrei o diretor do clube na rua e consegui visitar o estádio

E quando não tem ninguém? Não tem informação? Não tem telefone? Eu vou do mesmo jeito e, se bater de cara na porta, eu pergunto na rua, nas casas, onde precisar. Inclusive, já fui bater em porta dos outros para abrirem estádio para mim.

Fora o básico do básico, você pode conhecer estádios em dias de jogos, shows, diversos eventos e, se quiser economizar, em jogos de categorias de base e futebol feminino. Sabia que o acesso é gratuito nestes dois últimos? Têm ainda partidas beneficentes que acontecem principalmente ao final de cada temporada.

Para não ficar dúvidas, vou elencar aqui novamente – e incluir mais algumas – maneiras para conhecer estádios de futebol gratuitamente no Brasil:

  • Estádios municipais, em sua maioria, ficam abertos para a população. Horários de funcionamento entre 8h e 17h são os mais comuns;
  • Jogos de categorias de base realizados em estádios e também em Centros de Treinamento são abertos ao público sem cobrança de ingressos. Acompanhe as tabelas dos campeonatos nos sites da Confederação Brasileira de Futebol – CBF; das federações estaduais e dos clubes para conferir as datas dos jogos;
  • Jogos do futebol feminino têm entrada gratuita de Norte a Sul do país. Uma chance de conhecer estádios de graça e apoiar o esporte feminino. Foi assim que conheci o Canindé (foto em destaque), por exemplo;
  • Jogos da Copa São Paulo de Futebol Jr. têm entrada gratuita (a não ser partidas que possam gerar superlotação);
  • Treinos de times profissionais abertos à torcida acontecem ocasionalmente. Além dos gratuitos, muitas vezes os clubes cobram valores simbólicos pelos ingressos, como R$ 1 ou doação de alimentos (isto aconteceu no Allianz Parque este ano);
  • Festas beneficentes próximas (principalmente) às festividades natalinas. Seja solidário e conheça o estádio.

Agora vou compartilhar, para vocês verem que é realmente fácil, como foram as minhas últimas 20 visitas a estádios (apesar de as últimas 20 terem sido em São Paulo, o mesmo aconteceu em outros estados do Brasil):

1 – Estádio Municipal de Borá (Borá-SP) – O estádio é aberto, não tem portões e no dia ainda tinha jogo amador rolando;

2 – Bento de Abreu (Marília-SP) – Estava aberto;

3 – Alfredo de Castilho (Bauru-SP) – Não tinha ninguém mas estava aberto. Como é um complexo, demorei para encontrar a entrada do estádio mas deu certo;

4 – Benitão (Rio Claro- SP) – Estava fechado. Era dia de jogo do Velo Clube em Lins e todos já tinham saído, mas encontrei um rapaz com a camisa do Velo quando dobrei uma das esquinas do estádio. Era o diretor do clube, abriu o estádio para mim;

5 – Augusto Schimdt (Rio Claro-SP) – Estava aberto, entrei;

Estádios no Brasil de graça
Estádio Dr. Augusto Schimdt

6 – Pradão (Limeira-SP) – Estava aberto, entrei e pedi permissão para tirar fotos e filmar. Um dos rapazes conhecia meu trabalho do Guia dos Estádios;

7 – Limeirão (Limeira-SP) – A Inter de Limeira estava treinando no dia que fui e visitas não estavam liberadas. Mas disseram que se eu aguardasse o fim do treino, eles disponibilizariam alguém para me acompanhar. Aguardei e visitei;

Estádios no Brasil de graça. Estádio Limeirão. Esperei o treino dos jogadores acabar para entrar
Estádio Limeirão. Esperei o treino dos jogadores acabar para entrar

8 – Décio Vitta (Americana-SP) – Jogo do Sub-17 do Rio Branco aberto ao público;

9 – Cerecamp (Campinas-SP) – Estádio em condições precárias com um segurança que permitiu a minha entrada para visitá-lo;

10 – Carlos Ferracini (Caieiras-SP) – Aberto à população, fica junto a um complexo esportivo e pista de atletismo;

11 – Baetão (São Bernardo do Campo-SP) – Jogo do Sub-17 do São Bernardo aberto ao público;

12 – Primeiro de Maio (São Bernardo do Campo-SP) – Estádio aberto à população, possui também quadras de tênis, entrei sem problemas;

13 – Ícaro de Mello (São Paulo-SP) – Fica no Complexo do Ibirapuera, o complexo fica aberto mas o estádio somente para atletas que treinam por lá (atletismo), pedi para um segurança, que autorizou;

14 – Arena Barueri (Barueri-SP) – Semifinal da Copa São Paulo – entrada cobrada por ser um jogo que poderia ter superlotação, R$ 20;

15 – Arena Inamar (Diadema-SP) – Fui em dia de jogo da Copa São Paulo, mas o jogo mudou de horário e o presidente do Água Santa permitiu a minha entrada para conhecer o estádio;

16 – Morumbi (São Paulo-SP) – Apresentação Daniel Alves R$ 5; matéria sobre a Cia. Athletica Estádio; cobertura da Legend’s Cup;

17 – Anacleto Campanella (São Caetano do Sul-SP) – Visitei por meio da assessoria do São Caetano, entrei em contato para isso;

18 – Ninho do Corvo (Guarulhos-SP) – Visitei por meio da assessoria do Flamengo de Guarulhos, a convite de um colega;

19 – Jayme Cintra (Jundiaí-SP) – Final do Campeonato Paulista da segunda divisão. Ingresso R$ 20;

20 – Nicolau Alayon (São Paulo-SP) – Fui num jogo da Copa Paulista com ingresso a R$ 10.

Tem alguma dica pessoal para visitar estádios de graça? Compartilha aqui que quero saber também!

 22,356 total views,  6 views today

Você pode gostar também

Deixe um comentário