O Sports Bar da MSC Cruzeiros

Publicado por Fernanda de Lima em

Confesso que não fiquei tão empolgada assim com a possibilidade de fazer um cruzeiro, o tipo de passeio não estava na minha lista de coisas para fazer, mas depois de descobrir que o roteiro incluiria uma cidade com estádio, meus olhos passaram a brilhar.

CONFIRA: Todos os posts do Guia dos Estádios

Não preciso nem dizer que a minha ansiedade por fazer o meu primeiro cruzeiro, não se comparava em nada à minha ansiedade por visitar um estádio a partir de um cruzeiro.

Assim como nos estádios, meus cabelos sempre ao vento

Embarcamos – minha família e eu – em Santos rumo a Búzios e Ilha Grande no Rio de Janeiro. No caminho faríamos uma parada em Búzios, que no meu roteiro terrestre pessoal incluiria o Estádio Municipal de Búzios e, se desse tempo, a famosa estátua de Brigitte Bardot (prioridades, né?). No entanto, o mau tempo não permitiu desembarcar na cidade.

Definitivamente foi uma decepção para mim, mas também uma oportunidade de explorar o navio de proa a popa e descobrir um Sports Bar com algumas relíquias do futebol mundial.

Reconhece esses times?

Reunir uma galera para discutir futebol neste ambiente seria incrível, mas a verdade é que o espaço, pelo menos nessa viagem, foi uma das partes mais desertas do navio.

Se você já foi a um sports bar, provavelmente vai achar este parecido com qualquer outro, mas não acho que seja assim tão fácil encontrar preciosidades de um Maradona quasi italiano rolando por aí.

O rei do bar

Numa pequena parte da Itália, a velha e sempre boa discussão “Pelé x Maradona” não existe, porque o rei por lá é unânime e é argentino. O maior ídolo de um time e de uma cidade, Diego Maradona consagrou-se no Napoli e em Nápoles na década de 1980.

Desculpe decepcionar quem gosta de cruzeiros, mas este para mim foi um dos pontos altos do MSC Fantasia.

Sobre a experiência

Não sei se voltaria a fazer um cruzeiro, especialmente pelo desconforto que senti dias após o desembarque. Tontura, sensação de estar dentro do navio, pisando em nuvens e com a gravidade completamente afetada. Demorei pouco mais de uma semana para me recuperar. Mas o ambiente é mesmo bacana e diferente. Para quem tem curiosidade, vale experimentar. O quarto em que ficamos era bem honesto, com uma varanda pequena com vista para o oceano. A comida é a típica americana, muitos lanches e doces sem graça. O navio oferece programação diversificada o dia todo. Ah! Lembrei! Outro ponto alto pra mim é o cassino, ficaria o dia todo ali!

3,722 total views, 38 views today

Compartilhe:

Fernanda de Lima

Jornalista. Especializada em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte e estudante de Educação Física. Hoje, escrevo sobre turismo e estádios no Guia dos Estádios. Vem comigo?

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *