Projeto #1

Seja bem-vindo à minha viagem pelo Brasil em busca dos estádios brasileiros

Aqui você vai encontrar uma enxurrada de informações sobre a minha caça a cada um dos 790 estádios brasileiros cadastrados pela Confederação Brasileira de Futebol – CBF – e outros fora do mapa -, além de planejamento e números dessa viagem ainda sem data para acabar.

Já são mais de 100 posts escritos com muita história para contar e experiências para compartilhar.

Aproveite a leitura!

Escolha por onde começar

1 – Como surgiu a ideia?
2 – O primeiro estádio visitado
3 – Meu objetivo
4 – Roteiro
5 – Mudanças no meio do caminho
6 – Minha rota pelo Sudeste
7 – Minha rota pelo Nordeste
8 – Minha rota pelo Sul
9 – Posts dos estádios brasileiros

Como surgiu a ideia?

Tudo começou a partir de algo que não deu certo. Planejei uma viagem para a Europa em 2015 que acabou por não se concretizar. Não iria para visitar estádios, mas despretensiosamente eles entraram no meu roteiro. O que não deu certo acabou virando um caderninho de cabeceira com todo a programação que me levaria por alguns dos estádios mais importantes do mundo naquele ano. Revirando as anotações algum tempo depois, notei que os detalhes ali poderiam interessar a mais alguém. Que apaixonado por futebol não gostaria de saber mais sobre a história de determinado estádio, sobre como chegar, onde adquirir ingressos, onde se hospedar, onde comer, beber, dentre outras curiosidades. Era hora de fazer dar certo algo inimaginável quando deu errado. Nascia o Guia dos Esportes. Sim, como Guia dos Esportes. E permaneceu assim por um ano e meio, cheio de erros, poucos acertos e a vontade de abraçar o esporte em todas as suas modalidades.

Eu sempre fui fã de esporte. Desde pequena parava para assistir às partidas do meu time do coração e da seleção brasileira, assim como às corridas de F1. Minha veia esportiva foi decisiva para a escolha do Jornalismo, que significava a ponte para ficar mais perto do esporte. Terminei a faculdade em 2008, mesmo ano em que dirigi uns dos trabalhos dos quais mais me orgulho até hoje, um documentário sobre a carreira do técnico de futebol Vanderlei Luxemburgo. Cerca de um ano e meio depois, finalizei minha especialização em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte.

O primeiro estádio visitado

O primeiro estádio que visitei para o Guia foi a Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Lembro que não sabia exatamente o que estava fazendo ou o que esse projeto poderia se tornar. Só fui, meio sem jeito, sem saber lidar muito com as ferramentas de fotos e vídeos – como o vídeo abaixo mostra claramente -, mas fui.

Deste primeiro estádio até aqui, estudei muito todas as possibilidades do projeto, o que funcionava e o que era desperdício, o que eu tinha produzido de conteúdo bom e o que, de fato, interessava a outras pessoas. Investi em site, logotipo, cartão de visitas. Errei. Errei. Errei. Incontáveis vezes. Segui em busca de respostas até chegar a eles, os estádios. Eles eram a resposta. Eu queria informar, inspirar, explorar. Do ponto em que encontrei nos estádios o caminho, passei a abrir caminho também nas redes sociais – algo que não tinha feito antes – e falar apenas sobre estádios em que estive. E assim sigo, riscando um a um os estádios de cada estado brasileiro.

Nunca digo que larguei tudo para criar o Guia, mas sim que investi bastante para estar nessa posição e manter este apanhado de informações e experiências como algo profissional. Eu gasto de 10h a 15h horas diárias trabalhando no blog e nas mídias sociais, ritmo que diminui para 8h diárias durante o período da faculdade (sim, o esporte de caráter físico levou-me a cursar Educação Física também). Até aqui paguei por todas as minhas viagens, tirei todas as minhas fotos e gravei todos os meus vídeos sozinha (ou contei com a ajuda de um familiar ou amigo na hora de fotografar), assim como escrevi cada texto. Não deixei o jornalismo para trás, e sim trouxe ele comigo para o Guia dos Estádios.

Meu objetivo

Quanto aos estádios, pretendo contar quantos visitei quando achar que estou próxima aos 100. Por enquanto, o único número que importa é o 790, quantidade de estádios cadastrados pela Confederação Brasileira de Futebol no País. Esse é o meu alvo! Com um estádio fora do mapa e outro, eu chego lá!

Roteiro

Até o meio de 2019 eu não havia planejado um roteiro específico para quais estádios eu iria a seguir. Mas em 2020, quero seguir um roteiro riscando estado a estado, a começar pelo meu: São Paulo.

Comecei pela capital paulista, com os estádios mais importantes e conhecidos do estado e com algumas surpresas também, como o menor estádio da cidade, e possivelmente um dos menores do país, com capacidade para apenas 1.500 pessoas.

São Paulo é o estado que possui mais estádios no Brasil. Ao todo são 124 estádios, sendo 40 particulares e 84 municipais. Após riscar os da capital (nove estádios), parti para os da região metropolitana, litoral e interior paulista.

Os estados seguintes serão decididos pelos seguidores do Guia dos Estádios no Instagram. Ansiosa pelos próximos destinos!

 942 total views,  6 views today

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *